Especialista explica que o funcionamento da Radiologia a distância é simples

 

 

As constantes transformações geradas pela evolução da tecnologia alcançam cada vez mais a área da saúde, trazendo inovação e praticidade. O segmento de Radiologia não ficou para trás e apresenta um novo método de avaliação dos exames chamado de Telerradiologia, uma das especialidades da telemedicina, com o objetivo de usar as tecnologias dos meios de comunicação e da informação para realizar o diagnóstico de um exame radiológico que seja emitido a distância, sem a necessidade de um médico radiologista presente no local do exame.

 

“Esse é um grande avanço da especialidade, pois confere maior autonomia ao tecnólogo em Radiologia, uma vez que a supervisão do procedimento pelo médico radiologista não será mais necessária. Os exames são enviados pelos profissionais para uma rede em que os médicos radiologistas têm acesso e podem avaliar os exames que foram realizados a milhares de quilômetros de distância”, diz o médico radiologista André Kinder, coordenador do curso de Tecnólogo em Radiologia da Faculdade de Medicina de Petrópolis (FMP/Fase).

 

O médico explica que o funcionamento da Radiologia a distância é simples. O paciente é submetido a um exame radiológico comum, apenas com a diferença de que o exame será enviado a uma Central de Telerradiologia por um computador com conexão à internet. Então, radiologistas analisam o exame e elaboram um laudo com a mesma validade e confiabilidade de um emitido pelo médico presente no hospital ou na clínica em que o exame foi feito.

 

“O lado positivo desse avanço é proporcionar a avaliação dos exames por profissionais em um curto espaço de tempo. Na Radiologia convencional, o profissional responsável pelo laudo deve estar presente no local em que o exame foi feito”, conta Kinder.

 

 

Com informações do Jornal do Brasil (26/07/2017)