noticia-rio-de-janeiro
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

Saúde investe R$ 3 milhões para habilitar UPA 24h no Rio de Janeiro

Iniciativa reforça atendimento do Sistema Único de Saúde (SUS) em Itaguaí

Os atendimentos de urgência e emergência serão ampliados, a partir desta quinta-feira (26), para a população do município de Itaguaí, no Rio de Janeiro, com uma nova Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24h) que passa a receber custeio do Ministério da Saúde. Para a habilitação da unidade, publicada na edição de hoje do Diário Oficial da União, o investimento federal é de R$ 3 milhões anuais.

A iniciativa reforça a rede de assistência do Sistema Único de Saúde (SUS) na região para casos que necessitam de atendimento imediato, Covid e não Covid. As UPA 24h concentram os procedimentos de complexidade intermediária, como, por exemplo, febre alta, fraturas e cortes com pouco sangramento, infarto e derrame, queda com torsão e dor intensa ou suspeita de fratura, cólicas renais, falta de ar intensa, crises convulsivas, dores fortes no peito, vômito constante entre outras situações.

Essas unidades também contam com leitos de suporte ventilatório pulmonar, destinados aos pacientes moderados ou graves da Covid-19, que precisam de suporte de oxigênio e atenção médica, mas não necessitam de ventilação mecânica. O objetivo é desafogar os prontos socorros e hospitais gerais, além de promover maior fluidez nas Unidades Básicas de Saúde, que formam a atenção primária, principal porta de entrada do SUS.

Uma das principais características das UPA é o funcionamento em tempo integral, 24h por dia e sete dias por semana. As estruturas estão prontas para atender grande parte das urgências e emergências, de forma interligada, inclusive, com a atenção primária, atenção hospitalar, atenção domiciliar e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192).

Os profissionais prestam atendimento resolutivo e qualificado para estabilizar os pacientes, fazer investigação diagnóstica inicial e, se for o caso, garantir o referenciamento ou encaminhamento dos casos que necessitarem de uma assistência de maior complexidade e especializada para hospitais.

Possuem uma estrutura simplificada, com raio-x, eletrocardiografia, pediatria, laboratório de exames e leitos de observação, onde pacientes ficam por até 24h até elucidação diagnóstica ou estabilização clínica para posterior encaminhamento a outras unidades hospitalares ou alta. A nova unidade habilitada tem porte VIII, ou seja, precisam ter pelo menos nove médicos disponíveis, além de realizar, no mínimo, 10.125 atendimentos mensais.

Com informações do portal gov.br (26/08/2021)

Últimas Notícias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *