Ministério da Saúde habilita UPA no município de Cametá (PA) para prestar atendimento resolutivo e qualificado aos pacientes que estão em situação de urgência e emergência.

A população do município de Cametá, no Pará (região da Amazônia Legal) agora poderá contar com o suporte financeiro do Ministério da Saúde no valor de R$ 2,7 milhões para garantir o custeio da Unidade de Pronto Atendimento (24h), Dr. Haroldo Martins. Com a habilitação dessa unidade pela pasta federal, o recurso será incorporado ao limite financeiro de Média e Alta Complexidade (MAC) do Estado do Pará e do município onde a unidade está localizada.

O valor do repasse federal é dividido em parcelas mensais e vão garantir o funcionamento do estabelecimento, ou seja, a atividade ininterrupta 24h em todos os dias da semana. O custeio serve para manter a equipe assistencial multiprofissional, investir na humanização e acolhimento ao paciente, insumos, equipamentos de proteção individual, manutenção preventiva das unidades, dentre outras ações.

Para o secretário de Atenção Especializada à Saúde (SAES), Luiz Otavio Franco Duarte, a habilitação do serviço no município, neste momento de pandemia, passa a ser uma grande apoio à saúde pública daquela população. “ A UPA passa a ser uma ferramenta estratégica para o Estado, ampliando os serviços de assistência na média complexidade, podendo inclusive receber pacientes com o novo coronavírus.

O objetivo das UPAs é prestar atendimento resolutivo e qualificado aos pacientes que estão em situação de urgência e emergência e oferecer os primeiros socorros nos casos de natureza cirúrgica e de trauma, estabilizando os pacientes e realizando a investigação diagnóstica inicial de cada caso. Desta forma, é possível encaminhar o paciente de forma referenciada aos serviços hospitalares de maior complexidade especializados, reduzindo a superlotação em hospitais gerais e prontos socorros.

UPA 24h

Atualmente, existem no país 659 Unidades de Pronto Atendimento 24 horas, do Programa UPA 24h do Ministério da Saúde, que funcionam e contam com incentivo federal mensal de R$ 173.7 milhões para custear os serviços, atingindo uma cobertura de aproximadamente 62% da população – capacidade de atendimento estimada em 131.700.000 de habitantes.

O Ministério da Saúde ainda monitora periodicamente o avanço de novas UPAS, para que comecem efetivamente a funcionar em até 90 dias após a conclusão das obras e recebimento da 3ª e última parcela do recurso de investimento. Atualmente 114 UPAS 24 horas estão em obras e já com recursos empenhados.

Com informações do site do Ministério da Saúde (25/06/2020)