cce770c0-f171-42de-a389-a61b3fa7b36d

Ministério da Saúde entrega estrutura da primeira Maternidade Municipal de Aracaju

A unidade terá capacidade para realizar cerca de 500 partos por mês.

O Ministério da Saúde entregou, neste sábado (25), a estrutura da primeira Maternidade Municipal de Aracaju (SE). O investimento do Governo Federal nesta obra é R$ 14,9 milhões, além de outros R$ 4,1 milhões que já foram autorizados para a compra de equipamentos e materiais necessários para o funcionamento da unidade. A maternidade é a primeira da rede municipal da capital do estado e terá capacidade para 500 partos por mês.

A entrega da estrutura contou com a participação do ministro Marcelo Queiroga, que inspecionou todo o resultado da obra ao lado de autoridades do município. “A obra mostra nosso compromisso com mães e filhos. Queremos fortalecer a Atenção Primária à Saúde, colocando obstetras e pediatras para cuidar, por exemplo, da gestação de alto risco. Não é possível que mães ainda morram de hemorragias ou infecções. Estamos aqui para modificar os indicadores de saúde pública desfavoráveis”.

“A oferta dessa maternidade é uma prioridade nossa. Como obstetra, observei que aqui há tudo que uma maternidade de primeiro nível precisa”, acrescentou o secretário de Atenção Primária à Saúde, Raphael Câmara.

A unidade entregue hoje está situada em bairro planejado, uma estratégia para evitar grandes deslocamentos por parte da população. A Maternidade prestará atendimento e assistência à rede materno-infantil, possibilitando às gestantes e bebês um acolhimento ainda mais humanizado, como preconiza o Sistema Único de Saúde (SUS).

A maternidade contará com a seguinte estrutura:

  • salas de atendimento e de observação;
  • sala de estabilização;
  • 51 leitos obstétricos;
  • salas de cuidados intermediários para gestantes;
  • 10 leitos de tratamento intensivo neonatal;
  • 10 leitos de cuidados intermediários neonatais;
  • 5 leitos de cuidados intermediários neonatais com método canguru;
  • 2 salas de centro obstétrico para cirurgias;
  • 8 quartos para partos normais;
  • banco de leite;
  • banco de sangue;
  • cartório;
  • serviço social;
  • unidade de nutrição, dietética e lactário;
  • farmácia hospitalar central.

Com informações do portal gov.br (25/06/2022)

Últimas Notícias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *