Os caminhos que os medicamentos percorrem para chegar ao paciente muitas vezes são sinuosos e, por vezes, acabam não encontrando o consumidor correto. A dificuldade de acesso aos medicamentos, infelizmente, ainda é algo recorrente no Brasil. Em muitos casos essa dificuldade surge por conta da má gestão dos recursos e da falta de um sistema eficiente de controle. Segundo dado da FEHOSP (Federação das Santas Casas e Hospitais Beneficentes do Estado de São Paulo), por exemplo, estima-se que cerca de 30% dos estoques de insumos e medicamento sejam excesso. A preocupação com esses fatores deve ser urgente afim de garantir melhores resultados para os hospitais e mais segurança para profissionais e paciente. Nesse cenário, mais uma vez, a logística hospitalar se apresenta como ferramenta para a melhor gestão desses produtos e fluxo.

 

A implementação da logística garante que todas as fases do processo sejam realizadas de forma correta e eficiente. A partir da contratação deste serviço, o primeiro passo é a adequação dos espaços e instalação do sistema de informação (TI). A armazenagem dos insumos, seja no centro de distribuição, nas unidades de saúde ou farmácias também passa por adequações, já que medicamentos e insumos médicos podem ser muitos valiosos e necessitam de condições específicas para que se mantenham em bom estado para o consumo.

 

Ao receber os insumos, tudo é documentado, registrado, conferidos e individualizados, também são elaborados kits personalizados para o setor de saúde responsável ou médico. A partir daí entra a rastreabilidade, umas das partes mais importantes do processo. Através da etiqueta com código de barras, que cada medicamento recebe, é possível monitorar os insumos e assegurar que o medicamento prescrito seja aplicado na dose, horário e ao paciente certo. O cruzamento das informações é realizado pelo código de barras, com todas as informações do produto, concluindo o processo: Medicamento x Prescrição Médica x Paciente.

 

Com todas essas ferramentas e tecnologias, erros e desperdícios são reduzidos drasticamente, chegando a uma média de apenas 1% de erros e 29% na redução de custos. Os dados comprovam que a implementação de uma logística hospitalar de qualidade, auxilia de forma efetiva para uma melhor gestão dos recursos, que, por fim, facilitam também o acesso aos medicamentos.

 

Convidamos você para conhecer os caminhos dos insumos e medicamentos no infográfico abaixo:

 

 

 

Com informações do portal Saúde Business (20/09/2017)