As tecnologias de realidade virtual não são apenas divertidas, mas também úteis a uma porção de necessidades específicas. É o caso de pessoas amputadas que experimentam sensações de membros fantasma, que agora podem usar RV para ajustar as percepções às suas próteses, fazendo com que seus cérebros interpretem o componente não-orgânico como parte do corpo e facilitando o uso das próteses.

"Nossa abordagem foi enganar o cérebro em dois sentidos: visão e tato", explica Giulio Rognini, pesquisador responsável pelo estudo. "Nós administramos neuro-estímulos nos nervos da extremidade orgânica da amputação para averiguar a sensação tátil no dedo indicador do membro fantasma e, ao mesmo tempo, nós iluminamos a exata mesma localidade na prótese", detalhou o cientista. Assim, é possível reestabelecer a percepção do membro pelo cérebro de forma a coincidir com a prótese, ajustando a noção corpórea.

Um dos achados mais significativos da pesquisa é que os efeitos de ajuste da percepção não se deram apenas durante as sessões de neuro-estímulos, mas duraram cerca de 10 minutos após a aplicação de impulsos na extremidade da amputação. O vídeo abaixo reproduzido, disponível apenas em inglês com legendas, explica mais sobre o experimento: Veja o vídeo clicando aqui.

 

"O aparelho é portátil e poderia, um dia, ser transformado em terapia para ajudar os pacientes a perceberem suas próteses como parte de seus corpos permanentemente", finaliza Rognini.

 

 

Com informações do portal Canal Tech (20/08/2018)