noticia-sus

Pessoa amputada: acompanhamento e reabilitação estão disponíveis no SUS

Cirurgia de amputação pode ser alternativa e criar novas perspectivas quando necessária

Amputação é o termo utilizado para definir a retirada total ou parcial de um membro, mas também pode ser um método de tratamento para diversas doença. Na Semana Nacional da Pessoa com Deficiência, o Ministério da Saúde aborda todos os cuidados necessários neste processo delicado que envolve cirurgia, acompanhamento e reabilitação.

O objetivo da cirurgia de amputação é retirar o membro acometido e criar novas perspectivas para a melhora da função da região amputada. O cirurgião deve ter em mente que, ao amputar um segmento corporal do paciente, estará criando um novo órgão de contato com o meio exterior, o coto de amputação, e deverá planejar a estratégia cirúrgica prevendo um determinado processo de reabilitação.

Os cuidados ideais de reabilitação oferecidos ao paciente amputado devem ser iniciados, sempre que possível, ainda antes do momento da amputação. Na fase pré-cirúrgica, a menos que exista alguma contraindicação clínica, diversas ações de reabilitação, incluindo um programa de condicionamento cardiopulmonar, já podem ser feitas.

A abordagem de atenção pré-operatória, em termos gerais, envolve a avaliação física detalhada do paciente, os esclarecimentos sobre o prognóstico funcional, as discussões sobre dor fantasma e sobre as metas de reabilitação de curto, médio e longo prazo.

A reabilitação deverá contar com uma equipe multiprofissional que pode ser composta, por exemplo, por médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais e psicólogos. O projeto terapêutico do paciente deve ser pactuado dentro da equipe multiprofissional, com o intuito de garantir uma atenção integral e evitar a existência de condutas conflituosas. Esse acompanhamento e cuidado integral é oferecido pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Capacitação

Profissionais que atuam no SUS, envolvidos na reabilitação da pessoa com deficiência, tais como médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, fonoaudiólogos, psicólogos, assistentes sociais, nutricionistas e cirurgiões-dentistas; além de profissionais de nível técnico, acadêmicos e demais interessados nas temáticas abordadas, podem se inscrever para o Curso de Atenção à Pessoa Amputada, pela UNA-SUS/UFMA até o dia 30 de novembro.

Neste curso, será possível compreender as orientações relativas à atenção à saúde da pessoa amputada na Rede de Cuidados à Pessoa com Deficiência (RCPD) do Sistema Único de Saúde (SUS).

Saiba mais sobre o curso aqui.

Com informações do site da Gov.br (27/08/2022)

Últimas Notícias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *