Um teste rápido para o diagnóstico da Covid-19 está sendo desenvolvido pela startup BIOinFOOD,que surgiu no Laboratório de Genômica e Bioenergia da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). O exame utiliza a levedura Saccharomyces cerevisiae microrganismo utilizado pela indústria para a produção de diversos produtos como ácidos orgânicos, aminoácidos, enzimas e proteínas terapêuticas.

De acordo com Gleidson Silva Teixeira, da BIOinFOOD, quando o vírus está presente há uma mudança de coloração visível, “quando ocorre a ligação – um sinal de que o vírus está presente –, a levedura, que tem normalmente uma coloração bege, emite uma cor verde fluorescente que pode ser identificada facilmente por equipamentos que detectam fluorescência, comumente encontrados nos laboratórios de análises clínicas”.

O novo teste pode ter um custo menor do que o RT-PCR, visto que o preço da levedura é relativamente menor. Outro pormenor é que a novidade pode usar amostras de saliva e não é invasivo como os testes com swab nasal.

O exame pode passar por algumas modificações e as perspectivas do uso desta ferramenta são bem otimistas. “Em uma segunda fase, a ideia é que a levedura emita uma luz vermelha, que será de mais fácil identificação. Nesse caso, o teste poderá ser feito por qualquer pessoa, em casa mesmo”, comentou Teixeira.

O pesquisador destacou que a grande descoberta se deu pela modificação genética feita na levedura.

A vantagem do novo teste é que os insumos utilizados na produção são simples e baratos, o que deve facilitar o fabrico e a logística.

Com informações do site da CBDL (08/01/2021)