ms
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

Em evento na OPAS, ministro da Saúde substituto reforça importância do SUS e do complexo industrial de saúde no país

Rodrigo Cruz também falou sobre a estratégia diversificada do Brasil para aquisição de vacinas Covid-19

O ministro da Saúde substituto, Rodrigo Cruz, participou na manhã desta quinta-feira (30) de uma reunião na Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), em Brasília (DF). Ele falou sobre as perspectivas e as oportunidades para melhorar o acesso à saúde pública no Brasil.

Rodrigo Cruz reforçou a importância do Sistema Único de Saúde (SUS) e do desenvolvimento do complexo industrial para a produção de medicamentos, insumos e vacinas no país. Em sua fala, o ministro substituto explicou que na pandemia de Covid-19, o Brasil optou por diversificar a estratégia de aquisição de vacinas e que o Governo Federal estabeleceu um tripé de atuação para conter a crise pandêmica. As estratégias consistem em fornecer uma ampla campanha de vacinação, prover recursos e meios suficientes para tratar os pacientes e promover medidas de saúde pública para combater a disseminação do vírus.

A diretora sênior de Políticas Públicas do Brazil-U.S. Business Council, Renata Vasconcellos, abriu o debate reforçando a importância do SUS. “Nunca foi tão essencial o acesso à saúde pública como nos últimos 20 meses. A oportunidade que nós temos hoje é de aprender com as lições impostas por essa pandemia. Primeiro, a do acesso a tratamento médicos, medicamentos e vacinas. Além de termos um olhar mais cuidadoso às contribuições que o setor privado e os cientistas podem dar aos governos em prol da população”, disse.

O ministro da Saúde substituto ainda lembrou que desde o início da aquisição de vacinas, o Governo Federal fez acordos de transferências tecnológicas para a produção de insumos e para tornar o Brasil mais independente.

“Temos uma estratégia de transferência de tecnologia para o laboratório da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). E a parceria Atrazeneca/ Fiocruz já trouxe bons frutos. Hoje, nós já produzimos o Insumo Farmacêutico Ativo (IFA) aqui do Brasil para a entrega de vacinas da Atrazeneca. Também foi anunciada recentemente uma parceria entre a Pfizer e a Eurofarma para a finalização de vacinas aqui no país. Isso mostra o movimento do Brasil em se tornar um país auto suficiente no fornecimento de vacinas, por exemplo”, disse. Segundo ele, em 2020 e 2021, o investimento total do Governo Federal em saúde superou R$90 bilhões de reais.

“O cenário pandêmico mostrou a necessidade de investirmos e aprimorarmos o nosso complexo industrial de saúde. Também entendemos que o SUS é um ativo extremamente importante da sociedade brasileira e que ele passou a ter primordial importância na pandemia”, concluiu o ministro substituto.

Com informações do portal gov.br (30/09/2021)

Últimas Notícias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *