noticia-anvisa

Confira dados do 1º boletim sobre monitoramento pós-mercado

Informativo traz informações relacionadas às diversas vigilâncias realizadas pela Anvisa.

Nesta segunda-feira (4/4), a Anvisa divulgou o 1º Boletim Informativo sobre Monitoramento Pós-Mercado de produtos e serviços sujeitos à vigilância sanitária. O material traz dados sobre eventos adversos, queixas técnicas e desvios de qualidade de produtos, além de relatos de intoxicações, com base nas informações do Sistema de Notificação e Investigação em Vigilância Sanitária (Vigipós), coletadas em 2021. Confira abaixo alguns destaques. 

Resultados do Vigipós 

De 1º de janeiro a 31 de dezembro de 2021, a área de monitoramento da Anvisa analisou 216.406 notificações de eventos adversos, queixas técnicas e desvios de qualidade de produtos, além de relatos de intoxicações. Deste total, 92.985 registros (43%) foram relacionados a suspeitas de eventos adversos. Em seguida, ficaram as intoxicações envolvendo produtos sujeitos à vigilância sanitária, com 91.883 notificações (42,5%). Os problemas relacionados à qualidade ou queixas técnicas chegaram a 31.538 (14,6%).    

Com exceção das intoxicações, 124.523 notificações foram distribuídas entre as vigilâncias específicas realizadas pela Anvisa, sendo 93.129 (74,9%) registros de eventos adversos e queixas técnicas envolvendo medicamentos (farmacovigilância) e 14.940 (12%) relacionados a dispositivos médicos (tecnovigilância).  

Os relatos de eventos adversos relacionados ao ciclo do sangue (hemovigilância) totalizaram 15.987 (12,8%); os de biovigilância, 66; cosmetovigilância, 32; nutrivigilância, 23; e vigilância de saneantes, 12. Outras 334 notificações envolveram queixas técnicas referentes a esses produtos.  

Rede Sentinela  

Em 2021, os hospitais credenciados junto à Rede Sentinela contribuíram com 44% do total de notificações (124.523) realizadas no Notivisa. A proporção de notificações pelo número de leitos apontou os serviços mais comprometidos com a segurança dos produtos utilizados em suas instalações e, por conseguinte, uma maior dedicação à segurança do paciente (confira a lista no boletim).   

Com informações do portal gov.br (05/04/2022)

Últimas Notícias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *